Como passar em Medicina

Como passar em Medicina: confira dicas de um aluno que foi aprovado na UFRJ

Como passar em Medicina? Essa é uma pergunta que muitos alunos se fazem constantemente e muitas vezes não conseguem encontrar a resposta que procuram.

Por causa disso, hoje teremos aqui no blog Aluno Nota 1000 um convidado especial, Diego Bosnich, estudante de 18 anos que foi aprovado em Medicina na UFRJ.

Entrei em contato com ele para perguntar se ele aceitaria dá uma entrevista aqui para o blog contando um pouco da sua história e como foi a sua jornada até conseguir ser aprovado em Medicina na UFRJ.

O mesmo foi super educado e respondeu as perguntas com o maior carinho. A entrevista na integra você confere logo abaixo. Espero que gostem e que essas dicas ajudem o máximo de alunos a entrar na faculdade dos seus sonhos.


Quantos anos você tem?

Acabei de completar 18.

Você é de qual cidade?

Nasci em São Paulo-SP, mas logo na infância me mudei para Frutal-MG, onde moro até hoje.

Em quais escolas você estudou?

Cursei o Ensino Fundamental I numa escola municipal chamada Alonso de Morais e o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio numa escola particular pequenininha chamada Colégio Galileu Pré-Vestibular, da qual eu fui da primeira turma inaugurada e onde eu tive bolsa integral desde sempre.

Essa foi a primeira vez que vc fez o Enem?

Não, fiz 3 vezes ao todo: no 9º ano do Ensino Fundamental (2014), no 1º e no 3º anos do Ensino Médio (2015 e 2017).

Se não, qual foi o seu resultado nas outras vezes que fez o Enem?

Com 14 anos, eu decidi provar para mim mesmo que era capaz de passar no vestibular. Estudei algumas matérias do ensino médio que mais caem no ENEM por conta própria e prestei a prova. Terminei com uma média de 720 pontos e 760 na redação.

Esse ano (2014) foi o último em que os treineiros podiam aplicar suas notas para o SISU, então eu acabei passando em 4 cursos com essa nota: Eng. Elétrica e Eng. Civil na UEMG, Lic. em Física na UFTM e Eng. Química na UFTPR. Já no ano seguinte, não pude me inscrever no SISU, mas tive média 735 e 880 na redação.

Como foi a sua rotina de estudos ano passado?

Em 2017, eu ia para a escola de manhã, almoçava, depois voltava ao colégio para dar monitorias aos meus colegas (o que custeava a minha bolsa de estudos). Às 16h, ia para o trabalho (eu era professor de música no Conservatório da minha cidade) e, a minha rotina de aulas variava de acordo com os dias da semana, mas em geral, voltava para casa às 20:30. Meu estudo sozinho acontecia em intervalos entre as aulas que eu dava e após eu chegar em casa do trabalho.

Você reservava tempo para ir para festas, cinema, passeios, etc ou teve que sacrificar tudo?

Sempre fui muito caseiro, então para mim não foi uma questão ter que reduzir meus momentos de lazer. Mas quando tinha oportunidade, não via problema em me divertir com moderação. A saúde mental também é muito importante no ano do vestibular.

Quais foram as dificuldades encontradas na sua preparação para o Enem?

A principal dificuldade que eu encontrei foi não ter tanto tempo de estudo quanto eu gostaria devido ao meu trabalho. Além disso, tive alguns professores não muito bons, que dificultavam meu entendimento da matéria, o que me demandava mais tempo para estudar a teoria sozinho.

Como foi no dia do Enem, você ficou nervoso? Como foi sua rotina?

É impossível ficar 100% calmo numa situação como essa, mas eu achei que fiquei bem tranquilo. No segundo dia, inclusive, como tinham mais matérias com as quais eu me dava melhor, me senti confiante em excesso, o que prejudicou o meu desempenho.

Mas, no geral, acho que a minha calma me ajudou mais do que atrapalhou. Nos dias de prova, procurava ter dormido bem, me arrumar com antecedência e cuidar da minha alimentação. Eu me sentia com mais controle sobre essa situação tensa se mantivesse tudo muito bem organizado nesse dia.

E depois do Enem, você achou ter feito uma boa prova?

Não mesmo rsrsrsrs. Principalmente por ter me sobrado pouquíssimo tempo para a redação no primeiro dia e por ter acertado bem menos questões do que eu estava acostumado pelos simulados no segundo dia.

Como foi a espera pelo resultado, muita ansiedade?

Até o começo de janeiro, continuei prestando outros vestibulares, então não lembrava muito do ENEM. Depois que as provas acabaram, fiquei muito ansioso, mas não tanto pelo ENEM, porque não achava que tinha ido bem. Só depois que as minhas notas saíram, comecei a nutrir expectativas de passar num curso bom.

Quando o resultado saiu, qual foi a sua reação?

Fiquei incrédulo, sem reação por algum tempo, especialmente pela minha nota de redação. Anteriormente, tinha achado o tema muito complicado, e fiquei um pouco decepcionado por ter tido pouco tempo pra escrever (cerca de 40 min) e por ter precisado escrever o meu texto diretamente na folha oficial. Por causa disso, me surpreendi muito quando vi que tinha tirado 980 na redação.

Na hora de escolher o curso, Medicina sempre foi a sua primeira opção? Por que?

Não. Sempre me interessei por medicina, mas ao longo do Ensino Médio, tive muitas dúvidas sobre qual carreira escolher entre medicina, música e física.

Qual foi a sensação de ver o resultado do SISU e descobrir que passou em Medicina?

Uma felicidade absoluta seguida de uma gratidão imensa por todos que acreditaram em mim e me ajudaram a chegar até aqui. Não conseguia parar de sorrir nem por um minuto kkkk. Parece que todas as dificuldades que eu enfrentei nunca existiram.

Alguma vez passou pela sua cabeça que talvez você não conseguisse passar em Medicina?

Sempre soube que conseguiria passar, porque sabia que não iria desistir. Mas tive muitas inseguranças quanto à aprovação direto do terceiro ano, embora lidasse bem com a possibilidade de não passar.

Quais dicas você daria para os alunos que vão fazer o Enem esse ano?

Conheça profundamente a prova e construa uma preparação direcionada. Saiba o que mais cai em cada matéria e os pesos de cada área para o seu curso e estude sempre pensando nisso. Faça muitos simulados, pois o conhecimento é só uma pequena parte do que é necessário para ser aprovado: gestão de tempo e estratégia de prova são tão fundamentais quanto saber o conteúdo, especialmente no ENEM.

E, acima de tudo, zele pela sua saúde mental: seu bem-estar é mais importante que qualquer prova e, estando tranquilo na hora H, você estará em condições de passar para o papel todo o conhecimento que você construiu ao longo de anos de estudos.

Você acha melhor curso presencial ou online?

Acho que não existe uma resposta absoluta para essa pergunta. Existem perfis de alunos mais adequados para cada um deles e cabe a cada um, dentro das suas possibilidades, testar e ver a qual se adapta melhor.

Quais cursos ou materiais você indicaria para quem vai fazer o Enem esse ano?

Livros didáticos são fantásticos para teoria. Indico alguns que eu utilizei, com o Amabis e Martho para Biologia, o Tópicos de Física (para Física, obviamente kkkk) e o Feltre para Química.

Quanto a exercícios, gosto muito da organização do material do Hexag Medicina, disponibilizado gratuitamente no grupo do facebook deles.

Quanto a videoaulas pagas, acho o Descomplica fantástico para redação (teoria), gosto também do Jubilut, do Paulo Valim, do Ferretto, do FísicaFabris e do Geografia Irada, que são os que eu já tive contato, mas sei que existem outras plataformas excelentes.

Para um aluno que não tem condições de pagar cursinho online ou presencial e deseja tirar uma boa nota no Enem, quais seriam os seus conselhos?

O Youtube é um celeiro de conhecimento maior do que imaginamos. Muitas vezes, apesar de assinar alguns cursos pagos, eu preferia assistir a aulas do youtube, as quais eram algumas vezes mais dinâmicas, variadas e aprofundadas do que as dos cursos.

Além disso, existem projetos de estudos gratuitos excelentes, como o Hexag Solidário, o Projeto Medicina e muitos perfis de estudo no instagram com Drives recheados de material gratuito (indico especialmente o @futuro jaleco). A aprovação no curso dos seus sonhos percorre um caminho tortuoso, mas possível e muito gratificante.

Se você tivesse que dar apenas uma dica de estudo, qual seria ela?

Sócrates já fez isso por mim: “Conhece-te a ti mesmo”. Cada pessoa é única, tem seu próprio jeito de aprender e seu próprio tempo até a aprovação. Conheça-se, respeite-se e nunca se compare com ninguém.

Finalizando a entrevista, você gostaria de falar algo para todos os alunos que irão realizar a prova do Enem 2018?

Quando vocês passarem, a alegria vai ser tamanha que vocês vão esquecer de todas as dificuldades. Por isso se esforcem, deem o seu melhor e cuidem sempre da saúde física e mental. O seu sonho vale a pena! No mais, boa sorte a todos, quero ver todo mundo feliz na faculdade vivendo a vida que sempre sonhou.


Essa foi a excelente entrevista com Diego Bosnich sobre como passar em Medicina, recheada de ótimas dicas de estudo e de ótimos materiais. Além de uma energia muito positiva que motiva qualquer estudante a seguir seus sonhos e estudar até dá certo.

Espero que tenham gostado da entrevista, deixem um comentário com sua opinião logo abaixo e se inscreva na nossa lista de e-mail para não perder nenhum artigo do blog.

Mais um vez agradeço a Diego Bosnich pela disponibilidade e pelas ótimas dicas.

Aluno Nota 1000!

Kitsune Gean

Apaixonado pela área de aprendizagem e grande estudioso desse tema, se dedica a testar e compartilhar as melhore dicas de estudo, para que assim mais estudantes possam aprender rápido e fácil qualquer assunto.